Terça-feira, junho 2, 2020

Co-fundador do Facebook pede a separação da empresa, Chris Hughes “Mark Zuckerberg é um problema”

Chris Hughes, que deixou a empresa de mídia social em 2007, diz que o “poder descontrolado” de Mark Zuckerberg é um problema.

Mark Zuckerberg é um problema
Mark Zuckerberg é um problema

Apesar das mais recentes promessas do Facebook de proteções de privacidade mais fortes , o co-fundador Chris Hughes diz que o CEO Mark Zuckerberg tem muito poder e que a empresa se tornou um monopólio.

Na quinta-feira, Hughes pediu a separação do Facebook em um editorial no The New York Times . Hughes disse estar preocupado que Zuckerberg tenha se cercado de uma equipe que não o desafia. Portanto, cabe ao governo responsabilizá-lo e refrear seu “poder irrestrito”. Além de supervisionar o Facebook , Instagram e WhatsApp , Zuckerberg controla 60% das ações com direito a voto no conselho do Facebook, de acordo com a Hughes.

“Somos uma nação com uma tradição de controlar os monopólios, não importa o quanto os líderes dessas empresas sejam bem intencionados. O poder de Mark é inédito e antiamericano”, disse Hughes no editorial.

Hughes disse que a Federal Trade Commission cometeu um erro ao permitir que o Facebook adquira o Instagram e o WhatsApp – e agora o tempo está se esgotando para consertar isso facilmente.

“Até recentemente, o WhatsApp e o Instagram eram administrados como plataformas independentes dentro da empresa-mãe, o que facilitaria o processo. Mas o tempo é essencial: o Facebook está trabalhando rapidamente para integrar os três, o que tornaria mais difícil para a FTC dividi-los. ”

Mesmo com um rompimento, disse Hughes, o Facebook ainda será lucrativo.

E romper o Facebook não é suficiente, disse Hughes, que deixou a empresa em 2007. O co-fundador pediu uma nova agência para garantir que as empresas de tecnologia protejam a privacidade e criar diretrizes para um discurso aceitável nas mídias sociais. Hughes acrescentou que, mesmo que um rompimento não seja bem-sucedido, pressionar por alguém pelo menos traria mais supervisão.

“Assumo a responsabilidade de não soar o alarme mais cedo”, disse ele.

O Facebook não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

 

Fonte: Cnet.com

Mais Vistas

Nenhum conteúdo disponível
x
%d bloggers like this: