Quinta-feira, dezembro 3, 2020

Organizadores da manifestação dizem que o objectivo foi cumprido

Notícias de Angola – Organizadores da manifestação dizem que o objectivo foi cumprido

Os organizadores da manifestação que protestaram hoje, 11 de Novembro, contra o elevado custo de vida, o desemprego e pela realização das eleições autárquicas concluíram que o objectivo foi atingido apesar de a Polícia Nacional ter, mais uma vez, reprimido o protesto.

Os manifestantes deixaram ainda como mensagem que as ruas de Luanda e das restantes cidades do País serão, a partir de agora, os locais centrais para os jovens angolanos revindicarem os seus direitos.

“Não chegamos ao Largo da Independência como prevíamos, porque a Polícia Nacionalreprimiu a nossa marcha pacíca”, disse ao Novo Jornal o activista Dito Dalí, enfatizando ainda que a mensagem de descontentamento chegou aos ouvidos das autoridades governamentais.

“Esta manifestação foi mais longa que a de 24 de Outubro. Vimos efectivos da Polícia Nacional cansados e uns a sugerirem aos seus chefes que o diálogo é o caminho a seguir para a resolução dos problemas da juventude”, acrescentou.

“Não vamos parar, as ruas de Luanda, Benguela, Huambo, Lundas … Cunene e Bié serão transformadas nos nossos escritórios até que o Executivo minimize os problemas que aigem a juventude”, acrescentou.

Lamentou que para além de dezenas de detenções, os activistas Manuel Nito Alves e Laurinda Gouveia tenham cado feridos durante confrontos entre manifestantes e polícias tendo sido levados de imediato para uma unidade hospitalar de Luanda.

“Mesmo com as restrições de circulação rodoviária que se vericaram nas primeiras horas da manhã desta quarta-feira, 11, com a Polícia a interpelar cidadãos e fazendo revistas, conseguimos atingir o nosso objectivo”, notou Dito Dalí.

O activista lembrou que o Governo Provincial de Luanda proibiu a realização desta manifestação invocando diversos motivos, um dos quais o não cumprimento do Decreto Presidencial sobre o estado de calamidade pública que impede ajuntamentos de mais de cinco pessoas nas ruas, devido à pandemia da Covid-19.

Na manifestação, uma nota positiva foi para os efectivos da Polícia Nacional que não interferiram na cobertura da manifestação por parte dos órgãos de comunicação social.

Novo Jornal

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

let's talk!

%d bloggers like this: