Sábado, setembro 26, 2020

Irmão do governador do Cuando-Cubango acusado de desapropriar negócio de diamantes

A cidadã angolana, Maria de Lurdes, reclama de desapropriação de um negócio de mineração, na zona dos diamantes no município de Mavinga, Cuando-Cubango pelo então irmão do governador da mesma província o cidadão de nome, Osmar Mutinde, num negócio avaliado em 24 milhões de kwanzas.

Mas, o caso é desmentido pelo advogado de Osmar Mutinde, Cassio Monteiro, acusando a denunciante de furtar ao diálogo que permitiria a chegada de um consenso das duas partes.

Numa entrevista que concedeu a OPAÍS, na Sexta- feira, 5, a cidadã Maria de Lourdes contou que depois do seu regresso da China, onde residia com a família, interessou-se em fazer investimentos na agricultura, madeira e diamantes na província do Cuando-Cubango, onde vive um irmão seu. Para concretizar o negócio, em Novembro de 2017, diz ter mantido um encontro com o governador provincial do Cuando-Cubango, Pedro Mutinde, na sede do Governo local, manifestando o desejo de investir na província com o seu próprio capital, ideia que foi aceite.

Aberto ao diálogo

Entretanto, o advogado do empresário Osmar Mutindi, Cássio Monteiro, desmente a acusação contra o seu cliente, e acusa a denunciante de furtar-se ao diálogo para se encontrar uma solução do caso. Disse que tem conhecimento deste caso desde 12 de Dezembro, através do seu cliente, e de lá para cá tem feito vários contactos com a cidadã Maria de Lourdes para, junto do seu advogado, conversarem, aclarar as coisas e encontrar, eventualmente, uma solução extrajudicial, mas alega não haver colaboração nesse sentido. Explicou que o facto de propor uma solução extra-judicial não implica que haja vulnerabilidade da parte do seu cliente.

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

%d bloggers like this: