Emissão de passaportes regista queda de pedidos

Notícias de Angola – Emissão de passaportes regista queda de pedidos

O Informativo Angolano soube que, os pedidos de emissão e reemissão de passaportes ordinários no Serviço de Migração e Estrangeiros no Cunene caíram nos últimos dias de uma média de cem semanais para cerca de sete, na sequência da subida do valor dos emolumentos cobrados, desde meados do mês de Janeiro, indicam as estatísticas da instituição.

Emissão de passaportes regista queda
Emissão de passaportes regista queda

A medida, que apanhou muitas pessoas de surpresa, está a retrair os utentes dos serviços do SME, como é o caso de Maria Manuel, que pretende renovar os passaportes de três filhas de doze, nove e quatro anos, caducados em Fevereiro último.

Maria Manuel, caixeira de um estabelecimento comercial da cidade de Ondjiva, disse que se torna impensável hoje tratar de novos passaportes das filhas, porque teria que desembolsar 94.500 kwanzas, à razão de 31.500 para cada documento, quando antes havia pago apenas nove mil, correspondendo a três mil kwanzas para cada.

Orlando Caluvi, professor, sente as mesmas dificuldades de adquirir passaportes pela primeira vez para ele, a esposa e dois filhos, já que programou uma viagem para Windhoek, capital da Namíbia, para o mês de Junho, a convite de um amigo de infância.

“Com o novo valor cobrado na emissão do passaporte, a minha viagem dificilmente vai ser concretizada este ano, devido às minhas limitações financeiras”, lamentou Orlando Caluvi.

De acordo com dados do SME, o grande volume de pedidos deixou de observar-se no período que vai de 14 a 20 de Janeiro, quando foi registado um total de 137. A ordem inverteu repentinamente no período seguinte, que vai de 21 a 27 do mesmo mês, ao receber apenas dez pedidos, uma diferença negativa de 127.

Reduziram também os pedidos de passes de travessia para residentes fronteiriços, de uma média de 850 por semana para cerca de 300, fruto da subida da cobrança de 100 para 1.200 kwanzas. Quanto aos salvo-condutos, os números mantêm-se, oscilando entre 40 e 60 pedidos semanais.

Fonte: Jornal de Angola

0 Reviews

Write a Review