Detidos cinco elementos de rede criminosa que criam perfis falsos nas redes sociais

perfis falsos nas redes sociais

Notícias de Angola – Detidos cinco elementos de rede criminosa que criam perfis falsos nas redes sociais para burlar “incautos”

Cinco pessoas foram detidas pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) por crimes de branqueamento de capitais, burla informática agravada, falsificação de documentos, falsidade informática e acesso ilegítimo, que permitiram fazer circular por contas bancárias mais de dois mil milhões de Kwanzas, informou esta quarta-feira o SIC-Geral.

Ao que o Novo Jornal apurou na sala dos crimes informáticos do SIC-Geral, milhares de pessoas em todo País foram burladas através do aplicativo “Survey Monkey que dá origem ao multicaixa expresso”. “Os burladores criaram perfis falsos de governantes e empresários nas redes sociais”, segundo explicou o superintendente de investigação criminal Manuel Halaiwa.

O Serviço de Investigação de Criminal prevê que os casos possam aumentar devido ao elevado número de burladores espalhados por todo o território nacional, entre eles quatro homens e uma mulher, todos provenientes da província de Cabinda.

De acordo com o director do gabinete de comunicação institucional e imprensa do SIC-Geral, os visados foram detidos através da Direcção de Combate aos Crimes Informáticos e da Direcção Central de Operações.

“Os burladores foram detidos em flagrante no interior de uma residência no distrito urbano da Samba. Estão envolvidos numa rede criminosa organizada que se dedicava à criação de perfis falsos nas redes sociais, como Facebook, Instagram, de pessoas singulares e colectivas, sobretudo de governantes, empresários, instituições públicas e privadas”, explicou Manuel Halaiwa.

“O grupo dedicava-se igualmente à criação de websites falsos da empresa EMIS e a aplicativos do multicaixa expresso falsos, com os quais realizavam diversas burlas”, explicou o oficial ao Novo Jornal. Manuel Halaiwa adiantou que a mulher envolvida foi detida no dia 29 de Janeiro, após falsificar o bilhete de identidade de outra cidadã.

“No seguimento dos factos, foram detidos, nesta segunda-feira, os quatro elementos no interior de uma habitação que funcionava como espécie de quartel-general onde foram encontrados vários telemóveis, cartões SIM, cartões multibanco, bilhetes de identidade falsos e um dispositivo de clonagem de cartões “,relatou o responsável.

Segundo o director pela comunicação do SIC-Geral, dois dos cinco detidos foram detectados como gestores de três perfis falsos no Facebook, sendo dois em nome dos ministros da agricultura e pescas, António de Assis, e dos Transportes, Ricardo de Abreu. O grupo “está igualmente associado a contas falsas no Facebook em nome do empresário António Sassova Laurindo, bem como a uma conta no Instagram em nome do então director executivo da TAAG, Rui Carreira”, descreveu, salientando que os indivíduos usavam estas contas para burlar as pessoas. Foram apreendidos vários objectos relacionados com a prática criminosa.

NOVO JORNAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

%d bloggers like this: