Domingo, setembro 20, 2020

INAAREES O EXEMPLO DA DESORGANIZAÇÃO

INAAREES O EXEMPLO DA DESORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL E FUNCIONAL DAS INSTITUIÇÕES ANGOLANAS

Por cá os quadros não são dignos de respeito, entretanto sacrificam-se durante anos nas universidades e depois ficam de rasto para o reconhecimento ou homologação do certificado/diploma.

INAAREES O EXEMPLO DA DESORGANIZAÇÃO ESTRUTURAL E FUNCIONAL DAS INSTITUIÇÕES ANGOLANAS

Urge a descentralização destes serviços, pois muitos angolanos gastam valores incalculáveis e obrigados a madrugar a fim de pegarem as fichas na fila.

Quando lá estive foi repugnante ver quadros em situação de indigência para reconhecer uma formação.

Uma das formas de evitar-se o desrespeito pelos quadros nacionais, as universidades podem assinar memorandos de cooperação instituicional visando o pagamento em cascata dos emolumentos dos diplomas , certificados e do INAAREES por parte dos estudantes.

Com esta medida, a cooperação acima vai facilitar os récem-formados e poderão levantar os documentos nas suas respeitivas universidades sem quaisquer custos adicionais ou dificuldades.

Outrosssim, para minimizar ou senão mesmo resolver difinitivamente tal asfixiante situação, ao INAAREES impõe a criação de representações departamentais em função as regiões académicas existentes no país.

Como não fui educado a lidar com a desordem instituicional, desde que dei a entrdada dos meus documentos, jurei nunca mais regressar naquela pouca vergonha e prova de arrogância no atendimento público.

Graças a Deus, para o mestrado só foi-me exigido o recibo de reconhecimento do INAAREES.
Assim a vida do país caminha numa desordem bem organizada.

Alguns servidores públicos , precisam aprender que gestão é servir-se do cérebro e estar ladiado de pessoas com visão estratégica transcendental com eloquente realce no atendimento público de excelência.

Dá nisso, quando num país se confunde que os únicos quadros capazes de dirigir as instituições são os militantes , pois a bajulação ou pagamento de cotas nos CAP’s sobrepõe a meritocracia do cidadão comum.

O mérito é inimigo da partidarização de cérebros ou quadros de um país.
Em Angola há pessoas talentosas em trabalhar mal.

Nalgumas vezes, dá-me pena pa .Até pensar só custa?

Por: Nsisa Reflexões

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

%d bloggers like this: