Domingo, setembro 20, 2020

Cervejeira EKA regista queda de 40% da produção

Notícias de Angola – Cervejeira EKA regista queda de 40% da produção

Situada no município de Cambambe, Cuanza Norte, a cervejeira EKA regista actualmente uma baixa de 40 por cento nos níveis de produção, em consequência da desactivação, em Junho último, da sua primeira linha de enchimento devido ao estado obsolecto dos equipamentos.

Segundo o diretor-geral, Marc Mayer, esclarecendo que em decorrência da paralisação da linha fabril, a empresa reduziu a sua capacidade de produção de cerveja, de 55 mil litros/hora para os actuais 27 mil litros/hora.

Marc Mayer disse que a empresa optou em manter operacional apenas a segunda linha de produção com capacidade de 35 mil litros/hora em virtude da manutenção desta absorver custos mais reduzidos e contar sempre com matéria-prima disponível do mercado.

Disse ainda que o empreendimento clama por um investimento avaliado em 200 milhões de kwanzas, mas que tarda em ser executado porque a empresa está a viver uma situação financeira que exige ponderação, a fim de se evitarem possíveis rupturas na carteira de negócios”.

Em consequência da quebra no volume de produção cujos prejuízos financeiros a fonte omitiu, quatro equipas que compreendem um total de 45 trabalhadores serão despedidos de forma amigável, por via da cessação dos contratos firmados por tempo limitado.

“Enfrentamos um momento econômico menos bom, por isso estamos numa fase de despedimento gradual, a medida em que os contratos com os trabalhadores eventuais vão atingindo o fim dos prazos acordados, mas sem descartar a possibilidade de atualizações em caso de melhorias do mercado de venda e de consumo”, frisou Marc Mayer.

Até ao período de desativação da primeira linha de produção, a fábrica EKA funcionava com 197 trabalhadores, entre administrativos e operários, um número que se pretende reduzir para 150.

Dizer que a África do Sul e a Tailândia, são os principais fornecedores da matéria-prima, no caso concreto do milho e o arroz, com custos altos.

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

%d bloggers like this: