Banco económico sai de privado para público

Banco económico sai de privado para público

O Informativo Angolano soube que, Com a passagem para o Estado da participação da Lektron Capital SA (30,98%) no BE, o Estado angolano passou a deter 70% do capital do banco, somadas a participação da Sonangol (16%), Sonangol Vida SA (16%), e Sonangol Holdinh Lda (7,4%), mantém se como acionistas privados a GENI Novas tecnologias SA, ligada a general Dino com 19,9% e Novo Banco SA com 9,72%

Banco económico sai de privado para público

Segundo o Serviço Nacional de Recuperação de Ativos da Procuradoria-geral da República, o Estado angolano, através da Sonangol, celebrou um contrato com a Geni no valor de 53 milhões de dólares para a aquisição de uma participação social no Banco Económico e que esta entidade apenas pagou 23 milhões, faltando assim saldar a dívida de 29 milhões dólares.

Este serviço adianta que foi estabelecido um compromisso entre as duas partes, segundo o qual “a empresa Geni S.A, assumiu o compromisso de proceder ao pagamento da dívida e caso não o faça, o Serviço Nacional de Recuperação de Ativos em representação do Estado instaurará imediatamente o procedimento cautelar de arresto ” daquela participação.

No caso da Lektron, empresa que era detido pelo Hélder Vieira Dias (Kopelipa), antigo chefe da Casa Militar de José Eduardo dos Santos, e Manuel Vicente, ex-vice-presidente da República, beneficiou de um financiamento de 125 milhões de dólares, tendo esta optado por fazer a “entrega voluntária” ao Estado angolano da participação que detinha no Banco Económico.

Recorde-se que, o Banco Económico foi constituído com activos do Banco Espírito Santo Angola, extinto em 2014 depois do relato de perdas de cinco mil milhões de dólares em empréstimos concedidos sem garantias e de recuperação difícil.

%d bloggers like this: