Sábado, dezembro 5, 2020

Apple cria opção para achar iPhone roubado mesmo sem internet

Mundo – Apple cria opção para achar iPhone roubado mesmo sem internet

A Apple criou o aplicativo Buscar, nativo do iPhone, passou a encontrar os celulares mesmo quando eles não estão conectados à internet.

A nova versão, anunciada pela Apple no congresso WWDC 2019, foi desenvolvida para unificar os serviços Buscar meu iPhone e Buscar meus Amigos em um só aplicativo – chamado agora apenas de Buscar/Find My.

O sistema conta com a ajuda do Bluetooth para garantir maior eficiência e segurança. Assim, quando o iPhone for ligado ou conectado novamente, as mudanças serão colocadas em vigor.

A grande novidade está na possibilidade de encontrar contatos, iPhones, iPads, Apple Watches, Macs, iPods e AirPods perdidos ou roubados ainda que estes estejam desligados ou sem conexão com a internet.

Nas linhas a seguir, entenda como a tecnologia funciona.

Vantagens e desvantagens

De acordo com informações divulgadas pela Apple, o sinal emitido pelo Bluetooth é completamente anônimo e criptografado de ponta-a-ponta.

Dessa maneira, não é preciso se preocupar em ter o celular utilizado para a localização de dispositivos de terceiros, já que nem a própria Apple terá acesso a essa informação.

Outro ponto positivo é que o funcionamento do sistema não gera grandes impactos no consumo de bateria ou de dados de telefonia móvel, tendo em vista que utiliza tráfego de rede já existente.

A única desvantagem a ser citada em relação à versão anterior é que nem todos os usuários poderão usufruir da novidade.

Só estará disponível para o OS 13, iPadOS e macOS 10.15 Catalina, excluindo modelos não compatíveis com essas versões– como é o casos do iPhone 6, iPhone 6 Plus e iPhone 5S.

Modo de funcionamento

Ao configurar o modo Buscar pela primeira vez no dispositivo, a Apple já deixa claro que serão necessários pelo menos dois aparelhos da marca para fazer uso do recurso.

A partir disso, são gerados dois códigos diferentes: Um privado e um público.

O primeiro poderá ser compartilhado apenas entre os dispositivos Apple previamente conectados na mesma conta, enquanto o segundo é responsável por criptografar dados de maneira que apenas possam ser descriptografados com o código privado correspondente.

É possível comparar o funcionamento desse sistema como uma espécie de farol, que emite sinal mesmo que o aparelho não esteja conectado à internet.

Tudo se inicia quando a função “Perdido” é acionada. A partir disso, é enviado um sinalizador Bluetooth que pode ser detectado por outros dispositivos Apple nas proximidades, ainda que pertençam a um desconhecido.

Esse aparelho será capaz de captar o sinal, verificar a localização, criptografar os dados utilizando a chave pública do iPhone perdido e enviá-los aos servidores da empresa de Tim Cook.

Vale ressaltar que nesse processo a chave pública não possui nenhuma informação de identificação e passa por mudanças de tempos em tempos, o que torna mais difícil que alguém seja capaz de rastrear a localização do usuário.

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

let's talk!

%d bloggers like this: