Movimento dos estudantes considera “ser um roubo” preço das inscrições nas Universidades Públicas

Movimento dos estudantes das universidades públicas consideram roubo os preços das inscrições

O movimento dos estudantes Angolanos, [MEA] promete sair as ruas em todo Pais, na primeira semana do mês de Janeiro, em protesto ao preço das inscrições nas Universidades Públicas , caso a direcção destas mesmas Universidades, não aceitar dialogar com o MEA, ou baixar o preço que é actualmente praticado.

Segundo o Presidente daquela organização dos Estudantes Angolanos, Francisco Teixeira, as Universidades Públicas do País, com destaque a de Agostinho Neto, têm estado a roubar os cidadãos, uma pática, que presume-se estar a enriquecer alguns dirigentes destas instituições de ensino superior, segundo acusa Francisco Teixeira.

“A UAN só no ano passado inscreveu mais de 80.000 candidatos por 4000kz cada candidato que equivale a 320.000.000 (trezentos e vinte milhoes) kz. Mas onde foi esse todo dinheiro? Apenas em papeis e tinteiros? Se o campus nem conseguem concluir e, ainda é orçamentada pelos valores provenientes do OGE! Se for a 6000kz que normalmente os estudantes pagam mais por uma questao de segurança, a UAN arrecada 480.000.00 ( quatrocentos e oitenta milhoes) kz. Considerou.

 

 

Para o movimento dos estudantes Angolanos, o valor das inscrições de acesso aos exames de ingresso actualmente praticado, para alem de ser um roubo, representa 25% do salário mínimo, o que tem levado a que muitos estudantes ávidos de entrar para Universidade desistam, tendo em conta o baixo nível económico das famílias.

O Movimento dos estudantes Angolanos, acusa a direcção da Universidade Agostinho Neto, de não ser transparente na gestão dos valores pago pelos estudantes no acto das inscrições, pelo que continuaram a reivindicar, e como solução, propõem o preço de 2000 kwanzas, para cada curso e 4000 para todas as opções, contra os 6000 kwanzas actualmente praticado, conforme fez saber Francisco Teixeira em entrevista ao Correio da Kianda.

“ A UAN não cumpriu com os pressupostos legais, como os preços devem ser aplicados, fê-lo a seu bel prazer para beneficiar interesses alheios” Disse!
Os argumentos apresentados pelo Movimento dos estudantes, já teve apreciação da Ministra do Ensino Superior, que remeteu o caso, a Direcção da Universidade Agostinho Neto, para que juntos, Movimento dos estudantes e a direcção da UAN possam sentar, numa data ainda por definir, segundo fez saber Francisco Teixeira a este Jornal.

Fonte: Correio Kianda

%d bloggers like this: