Quinta-feira, outubro 1, 2020

Ministra da Saúde não paga salários aos professores do seu colégio

Notícias de Angola – Ministra da Saúde não paga salários aos professores do seu colégio

O INFORMATIVO ANGOLANO SOUBE QUE, A MINISTRA DA SAÚDE SÍLVIA LUTUKUTA DESRESPEITA O ESTADO DE EMERGÊNCIA NÃO PAGANDO OS SALÁRIOS DOS PROFESSORES DO SEU COLÉGIO.

O Executivo cedeu a pressão dos lobistas do ensino privado, ao ponto de obrigar os cidadãos a pagarem por um serviço não prestado.

Assim sendo, porquê que essas instituições também não cumprem com as suas obrigações pagando salários dos seus professores ?

Na mesma senda, o  Laboratório SACATINDI vem por este meio denunciar algumas Instituições de Ensino Privado na Província Huíla-Lubango.

Estamos falar exactamente dos Colégios que até ao momento não pagaram os salários dos funcionários desrespeitando o decreto Presidencial.

Ora vejamos; o Colégio Esperança é um dos Colégios de referência do Lubango, mas, infelizmente, o que se passa não compreende-se até ao momento… Portanto, alguns Professores mais chegados da Direcção, tiveram 50% dos seus salários. E, o resto dos Professores até a data presente não tiverem os seus salários pagos .

Na mesma linhagem está o Colégio Canassito, o Colégio da Ministra da Saúde Sílvia Lutucuta, localizado no Bairro Tchioco, por detrás da Padaria Tundavala.
O Director Geral do Colégio é o senhor Inácio Nguali Canasso Lutukuta, e o Director Administrativo o senhor Manuel Lutucuta.
Porém esse Colégio não pagou nenhum dos seus funcionários, o mês todo de Março, e agora no fim do mês de Abril os funcionários também continuam sem os salários.

A Ministra da Saúde Silvia Lutukuta passou o Colégio em nome do seu irmão Inácio Nguali Canasso Lutukuta como o seu testa de ferro, então o Laboratório SACATINDI deslocou-se até ao Lubango no Bairro Ferrovia, onde residem os irmãos Lutukuta, em busca do contraditório mas, infelizmente, não tivemos sucesso.

A questão que se coloca para os dois Colégios é a seguinte: Face ao Estado de Emergência que estamos a viver, poderão cobrar as propinas? Se sim, a Inspecção de Educação e as instituições de direito têm de trabalhar para repor a legalidade.

Acreditamos que devem existir mais Colégios nestas condições.

C/ É SACATINDI.

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

let's talk!

%d bloggers like this: