Jovens condenados a 6 meses de pena por reclamarem a falta de água

Jovens condenados a 6 meses de pena por reclamarem a falta de água em Benguela

O Informativo Angolano soube que, Sete jovens que no passado dia 2 de Julho, realizaram uma manifestação defronte às instalações da Administração Municipal do Lobito, reclamando contra a falta de água potável na zona alta do município, foram condenados pelo Tribunal Municipal do Lobito a seis meses de prisão, com penas suspensas.

Jovens condenados a 6 meses de pena por reclamarem a falta de água

Os manifestantes foram acusados pelo Ministério Público de crime de desobediência aos agentes de Ordem Pública, associada a injúrias e desacato, o que levou o juiz Osvaldo Adelino, que orientou a sessão de julgamento, a ordenar também aos réus o pagamento de uma multa no valor de 67 mil kwanzas, cada.

A sessão de julgamento contou com dois momentos importantes, sendo o primeiro no período da manhã, quando os réus foram questionados pelo Ministério Público se pertenciam a uma Organização Não Governamental, que acções promovem, quais eram os reais objectivos da acção e a liderança do grupo.

A sessão da tarde serviu para a recolha de várias declarações, intervenções do advogado de defesa, conclusão dos trabalhos e a leitura da sentença.

O advogado de defesa, Domingos Tchipilika Eduardo, considerou que a sentença foi baseada apenas no facto de os réus se terem manifestado e apresentarem uma conduta diferente ao reagirem perante à Polícia de Ordem Pública que interpelaram a actividade.

Avançou ainda que o Tribunal em nenhum momento se preocupou em olhar as condições que foram motivos de reclamação por parte dos manifestantes, nomeadamente, a falta de água no Lobito, “condições que justificam a necessidade da qualidade de vida dos cidadãos”.

Alguns familiares dos jovens manifestantes, que assistiram ao julgamento, bem como habitantes da zona alta do Lobito, mostraram-se desfavoráveis à sentença aplicada pelo Tribunal.

%d bloggers like this: