Quarta-feira, setembro 30, 2020

Ciclone Kenneth: Chuvas fortes impedem assistência humanitária em Moçambique

Mundo – Ciclone Kenneth: Chuvas fortes impedem assistência humanitária em Moçambique

O Informativo Angolano soube que, já são mais de 40 os mortos, vítimas do ciclone Kenneth, em Moçambique. Depois da chuva torrencial, o desabamento de terras numa lixeira em Pemba provocou mais seis vítimas. Com os 603 mortos confirmados do ciclone Idai, fazem do último mês um dos mais mortíferos em Moçambique, desde a guerra civil.

Ciclone Kenneth – Moçambique

Várias organizações humanitárias no terreno lutam agora contra o tempo pare evitar novas epidemias e fome. As Nações Unidas descrevem o cenário, agravado pela chuva intensa dos últimos dias, como catastrófico. Em conferência de imprensa em Genebra, a porta-voz da Organização Meteorológica Mundial diz que a causa desta sequência de tragédias está identificada.

Clare Nullis afirma que “os efeitos do Kenneth, tal como os efeitos do Idai, foram intensificados pelas alterações climáticas e a subida do nível do mar”.

Em Moçambique, a chuva continua a cair o que obriga as equipas de emergência a parar com muita frequência, atrasando a operação e a chegada da ajuda a todo o país.

Milhares de pessoas afetadas com a passagem do Ciclone  Kenneth

Sobe para 41 o número de vítimas mortais na sequência da passagem do Kenneth, o segundo ciclone a atingir o país, em pouco mais de um mês.

Os helicópteros esperavam há dias por uma aberta para intervir na Ilha do Ibo, uma região isolada do arquipélago de Quirimbas, no extremo norte de Moçambique, onde o desastre natural atingiu 15 mil pessoas.

O primeiro-ministro moçambicano, Carlos Agostinho do Rosário, tinha já admitido, na manhã de terça-feira, que o número de mortos, então nos 38, poderia aumentar.

Conteúdo Relacionado

SOS: Ciclone Kenneth a caminho do norte de Moçambique

Moçambique: Ciclone Kenneth causa uma morte e elevados estragos

“Tanto o número de pessoas afetadas [cerca de 166.000] como de mortos podem ser um pouco superiores”, referiu hoje o governante em conferência de imprensa, em Pemba, após uma visita de três dias à província de Cabo Delgado.

No total, com prejuízos ainda por avaliar, o governo moçambicano fala em 31 mil hectares devastados e mais 35 mil famílias afetadas na sequência deste ciclone.

Ciclone Kenneth – Moçambique

“Nós precisamos de fazer um pouco mais de trabalho para chegar onde devemos chegar. Não conseguimos chegar a locais recônditos de Macomia”, distrito que conta já com cerca de 90 mil pessoas afetadas.

“Deve haver mais problemas” naquele distrito, acrescentou Carlos Agostinho do Rosário.

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

let's talk!

%d bloggers like this: