Segunda-feira, setembro 28, 2020

CASA-CE admite desistir das eleições autárquicas

CASA-CE admite desistir das eleições autárquicas a participação nas eleições autárquicas, previstas para o próximo ano, por entender que não dispõe de tempo suficiente para organizar-se para este desafio, noticiou a Angop.

CASA-CE admite desistir
Abel Epalanga Chivukuvuku – Abel Epalanga Chivukuvuku | Informativo Angolano

A pretensão de desistência foi avançada hoje pelo novo presidente da coligação, André Mendes de Carvalho, depois de tomar posse no cargo, em substituição de Abel Epalanga Chivukuvuku, afastado da liderança.

Empossado por Manuel Fernandes, coordenador para os Assuntos Políticos e Revitalização da CASA-CE, André Mendes de Carvalho apontou como prioridade da sua liderança a reestruturação da força política criada em 2012.

O novo líder da terceira maior força política do país, depois do MPLA e da UNITA, traçou como prioridades, a médio prazo, a participação da coligação nas eleições gerais de 2022.

Apesar disso, André Mendes de Carvalho defendeu que a implementação das autarquias deve ser realizada em todo território nacional. Segundo André Mendes de Carvalho, a ideia da transformação da coligação em partido político deverá ser um objectivo a prosseguir quando a grande maioria dos partidos políticos integrantes estiverem preparados e assim decidirem.

“Tudo deverá passar por um processo de esclarecimento, construção, ampliação de confiança mútua e compreensão. A transformação tem que ser um acto voluntário”, defendeu o novo líder da CASA-CE, que reconheceu o papel do primeiro presidente, Abel Chivukuvuku, na criação da coligação.

Em Fevereiro, os líderes dos partidos políticos integrantes da CASA-CE decidiram afastar o anterior presidente, Abel Chivukuku, por alegada “quebra de confiança”. Em substituição foi indicado André Mendes de Carvalho.

A CASA-CE é uma coligação eleitoral idealizada em 2012 por Abel Chivikuvuku. Além de seis partidos, a força política é composta também por um grupo de políticos sem partido, entre eles o próprio André Mendes de Carvalho e Abel Chivukuvuku.

Recentemente, o Tribunal Constitucional deliberou que “os independentes” não podem fazer parte da CASA-CE, pois esta é uma coligação de partidos “e não de individualidades”.

 

Fonte: Jornal de Angola

 

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

%d bloggers like this: