Uganda e China negam aquisição de aeroporto internacional

Uganda China aeroporto

Destaque – Uganda e China negam aquisição de aeroporto internacional

O governo da Uganda negou os relatos de que o aeroporto internacional de Entebbe, localizado na capital poderia ser doado à China em cumprimento de uma suposta divida que o país tem com a China.

Na sua conta do Tweeter, o porta-voz da Autoridade de Aviação Civil do Uganda, Vianney M. Luggya, explicou que país não está a dar seu aeroporto para a China em “dinheiro”, porque, segundo o mesmo, “O governo de Uganda não pode doar tal bem nacional”.

Na semana passada, o jornal Daily Monitor, bem como outros jornais como o Republic world publicaram uma noticia afirmando que a China estava a reivindicar o aeroporto internacional do Uganda por incumprimento de uma divida de 200 milhões de dólares que o governo ugandês tem para com eles.

Essa notícia gerou insatisfação no seio dos funcionários do governo da Uganda bem como da Embaixada da China naquele país.

No entanto, a Embaixada da China no Uganda reagiu aos relatos que rapidamente se tornaram viral nas redes sociais.

O Ministro Adjunto das Relações Exteriores da China, Wu Jianghao, considerou exagerado os relatos em torno da divida chinesa em áfrica e que os mesmos não têm base factual.

“Quais dos projetos chineses na África foram confiscados na África? Nenhum! O exagero em torno da ‘armadilha da dívida’ chinesa na África NÃO tem base factual e está sendo pressionado por motivos maliciosos”. Disse o Ministro chinês.

O empréstimo de 200 milhões de dólares deve ser pago ao longo de um período de 20 anos e Uganda ainda está dentro de um período de carência de sete anos.

O progresso das obras no aeroporto, construído em 1972, atingiu 75,2 por cento, com duas pistas a atingirem a conclusão global de 100 por cento. O Aeroporto Internacional de Entebbe recebe mais de 1,9 milhão de passageiros por ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

%d bloggers like this: