Quarta-feira, setembro 30, 2020

Alemanha estuda eficácia da Covid-Organics de Madagáscar

Mundo – Alemanha estuda eficácia da Covid-Organics de Madagáscar

Cientistas do Instituto Max Planck, em Potsdam,na Alemanha, tentam atualmente verificar, se os extratos da artemísia, planta usada na fabricação da Covid-Organics, podem ser utilizados para combater o novo coronavírus.

Segundo o coordenador do estudo, Peter Seeberger, anualmente mais de 300 milhões de pacientes tomam medicamentos à base de artemisinina.

O seu efeito benéfico potencial não se limita à malária. “O princípio ativo também foi testado com bastante sucesso contra outras doenças”, explica o químico. Por exemplo, há relatos de que a artemisinina é eficaz contra o primeiro coronavírus SRA-CoV.

O grupo de cientistas alemães e dinamarqueses não sabe ainda se a substância pode ser utilizada preventivamente ou como agente terapêutico. “Estamos a fazer investigação nos dois sentidos”, confirma Seeberger, que conta com resultados até ao final de maio.

Caso a artemisinina se revele eficaz, seguir-se-ão ensaios clínicos com seres humanos.

Mas mesmo que o estudo chegue à conclusão de que a artemisina nada pode contra a Covid-19, a investigação não terá sido em vão, diz Seeberger: “Sobretudo porque traria uma resposta clara”. Quando o Presidente Rajoelina quando apresentou o “Covid Organics” referiu-se a experiências realizadas por cientistas malgaxes.

No entanto, estes não foram capazes de fornecer provas convincentes da eficácia do remédio.

Numa entrevista com a DW, o diretor do Instituto de Investigação Malgaxe IMRA, Charles Andrianjara, mencionou vagamente terem sido efetuados “testes em algumas pessoas” e refere os muitos anos de experiência com a substância, que não produz efeitos secundários conhecidos. Contudo, o investigador não refere nenhum estudo científico.

C/ DW

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

let's talk!

%d bloggers like this: