BNA vai avaliar a qualidade de ativos dos bancos em abril

BNA desconhece a quantia do dinheiro repatriado

BNA vai avaliar a qualidade de ativos dos bancos em abril

Noticias de Angola – O Informativo Angolano soube que o BNA vai avaliar a qualidade de ativos dos bancos em abril,  com vista a avaliar a saúde financeira das instituições bancárias, anunciou ontem, o governador do Banco Central, José De Lima Massano.

BNA vai avaliar a qualidade de ativos dos bancos
Banco Central: José De Lima Massano

Essa avaliação dos activos da banca, que faz parte das recomendações do Fundo Monetário Internacional (FMI), no âmbito do acordo firmado com o Governo angolano, vai incidir sobretudo no crédito concedido pelos bancos comerciais, para se ter um retrato real do sector bancário angolano.

O governador falava nesta terça-feira numa palestra dirigida a jornalistas sobre “As medidas de apoio ao aumento da produção nacional”, promovida pelo Ministério da Economia e Planeamento, no âmbito do Prodesi.

No princípio do mês em curso (Janeiro), o governador disse que deste exercício poderá surgir a necessidade de ajustamento e reforço do aumento de capital, portanto, BNA vai avaliar a qualidade de ativos dos bancos em abril,  podendo eventualmente optar-se por vários cenários, em que não se excluem fusões ou encerramentos.

O exercício, enquadrado nas normas de prudência adoptadas pelo BNA, visa evitar um eventual risco sistémico e assegurar a estabilidade do sistema financeiro angolano.

No encontro de hoje com os jornalistas, o gestor do Banco Central salientou que o BNA vai adoptar medidas para acabar com o crédito em moeda nacional indexado à moeda estrangeira, devido aos efeitos perversos que qualquer ajustamento cambial possa vir a causar aos tomadores dos empréstimos.

O BNA vai procurar igualmente incorporar outras instituições financeiras especializadas para ajudar a gerir a carteira de crédito mal parado, estimado em 31%.

Noticias de Angola

 

Para fazer face às metas do Executivo de uma autonomia na produção de bens alimentares de primeira necessidade até 2022, o governador desafiou os bancos comerciais a emprestarem mais dinheiro à economia, sobretudo ao sector privado.

Entretanto, referiu que anualmente Angola despende 700 milhões de dólares com a contratação de serviços de consultoria, auditoria e prestação de serviços, pelo que incentiva o empresariado nacional, com o apoio da banca, a apostar neste segmento de negócio.

Salientou, por outro lado, que o Banco Nacional de Angola vai ajudar a mobilizar recursos para apoiar o Programa de Apoio à Produção Nacional, Diversificação das Exportações e Substituição de Importações (PRODESI).

No quadro das medidas de apoio ao aumento da produção nacional, informou, o BNA elevou os níveis de liquidez no mercado em moeda nacional, medidas que permitiram baixar a taxa de inflação em 18 por cento, a nível da província de Luanda, em 2018.

José de Lima Massano acrescentou que este mês, o Banco Central decidiu baixar a taxa de juro de 16,5 para 15,75 por cento, com vista a facilitar o crédito à economia.

 

Fonte: Angop

Read Previous

Manuel António Rabelais não compareceu para audição na DNIAP

Read Next

2º INACOM: A ZAP não pode subir os preços

Deixe aqui o seu comentário

%d bloggers like this: