Sexta-feira, janeiro 15, 2021

Exportações para África do Sul rendem mais de USD 421 mil milhões por ano

Notícias de Angola – Exportações para África do Sul rendem mais de USD 421 mil milhões por ano

Angola exportou para a África do Sul diversos produtos do sector não petrolífero, cujos montantes rondam os 421 mil milhões de dólares, entre 2019 e 2020. As exportações de Angola para a África do Sul no período 2019/2020, rondam os USD 421.732.311,91, dos quais apenas cerca de USD 15.827.872,00  foram de produtos não-petrolíferos.

Revelou o PCA da AIPEX António Henriques da Silva, quando discursava na webinar da Agência oficial de Promoção do Turismo, Comércio e Investimento da Cidade de Cabo (WESGRO), realizada em Luanda pela agência sul-africana.

O responsável disse ainda que nos últimos dois anos foi registado em Angola um total de 670 milhões de dólares de investimento sul-africano, o maior investidor africano no país, tendo como os principais sectores produtos com origem no petróleo, o agro negócio, a indústria, o turismo, o comércio e pescas. O que, na perspectiva do responsável “indica que ainda existem imensos produtos e serviços de origem angolana por exportar, não ligados ao petróleo”, pelo que “esperamos que mais angolanos explorem também as oportunidades de fazer negócios existentes na África do Sul”, pelo facto de o mercado sul-africano ser dos mais abertos em África, e que oferece melhores oportunidades.

António Henrique da Silva disse ainda que a economia angolana tem uma “missão árdua e urgente” que passa pelo aumento da produção agrícola e agro-pecuária, acompanhado da criação de uma cadeia produtiva capaz de aproveitar e explorar no máximo as cadeias de valores de cada produto exportável, para reduzir a Dependência sobre o petróleo a 90% para o Orçamento Geral do Estado.

Outro desafio apontado pelo PCA da AIPEX é a padronização dos métodos de produção e dos produtos aos níveis internacionais, através da implementação de processos industriais e de conservação internacionalmente aprovados. “Isso representa um leque de oportunidades de investimentos ligados ao sector tecnológico industrial, logística, transportes, formação profissional e científica”.

Durante ainda o seu discurso António Henrique da Silva exortou os empresários Sul africanos a investir em Angola, “e aproveitar as iniciativas e os esforços do Governo de Angola para a criação de um melhor ambiente de negócios no país, através da criação e aprovação de mecanismos legais de incentivo ao investimento estrangeiro”.

Terminou a sua intervenção dando garantias da existência, na AIPEX de uma nova ferramenta, útil na facilitação e aceleração da implementação das iniciativas de investimento, a Janela Única do Investidor e cujo objectivo é a redução da burocracia e bem como da melhoria da articulação institucional, e remoção dos obstáculos ao investimento.

António Henriques da Silva fez estas declarações na abertura do webinar denominado “Missão de Investimento Directo Estrangeiro (FDI) para Angola”, realizada pela a agência oficial de Promoção do Turismo, Comércio e Investimento da Cidade do Cabo (WESGRO) em parceria com a Agência de Investimento Privado e Promoção das Exportações (AIPEX), na última terça-feira, 1, e que termina hoje, 3 de Dezembro.

O evento visou entre outros objectivos promover e facilitar o investimento privado estrangeiro para projectos agrícolas, turísticos, Saúde e Infraestruturas, e permitir às empresas de ambos países interagirem e criarem sinergias para futuras parcerias.

CK

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

let's talk!

%d bloggers like this: