Chineses ficam com a gestão do Porto do Lobito

exportações China

Notícias de Angola – Chineses ficam com a gestão do Porto do Lobito

O consórcio China International Trust Investment Corporation (CITIC) e Shandong Port Group (SPG) é o vencedor do concurso público para a gestão e exploração do Terminal Polivalente de Contentores e Carga Geral, do Porto Comercial do Lobito, por um período de 20 anos, ultrapassando o grupo filipino ICTSI.

De acordo com o relatório de apreciação das propostas finais a que o Expansão teve acesso, nas sessões de negociações – a fase final do concurso – com a Comissão de Avaliação da Concessão (CAC), o vencedor obteve, em quase todos os critérios, as melhores classificações, tendo um resultado global 18,2 valores, contra os 17,7 do adversário.

De referir que, até Novembro do ano passado, ainda na primeira fase do concurso, o grupo filipino International Container Terminal Services, Inc. (ICTSI) que perdeu a gestão do terminal do Porto de Luanda para a DP World, do Dubai, acumulava mais pontos, tendo sido anunciado o vencedor, com um resultado global 16,8 valores.

De acordo com o relatório, depois da análise e avaliação das propostas apresentadas pelos concorrentes a comissão de avaliação propôs ao Ministro dos Transportes que a concessão fosse adjudicada ao consórcio CITIC/SPG. Entretanto, o Expansão apurou que o grupo filipino vai contestar o resultado do concurso.

Propostas do CITIC/SPG

Na fase das negociações que ocorreu em Dezembro de 2021, o consórcio CITIC/SPG propôs pagar na data da assinatura do contrato da concessão 100 milhões USD e um volume máximo de 2,78 milhões de toneladas por ano, assim como aumentar a capacidade da carga contentorizada para 100 mil TEUs (unidade equivalente a um contentor de 20 pés)por ano até ao final da concessão. Conforme o documento, estas propostas da CITIC/SPG traduzem no aumento da eficiência operacional do terminal e foi considerado suficientemente adequado.

Ainda assim, os investimentos propostos a realizar após o terceiro ano da concessão estão condicionados à entrada em funcionamento da Rota Logística do Oeste que, não se concretizando, compromete o equilíbrio financeiro da proposta apresentada. O consórcio chinês vai também investir 8.307.000 USD em formação num período de 10 anos e 33.930.200 USD em incorporação nacional.

EXPANSÃO

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

%d bloggers like this: