SIC Captura marginais que assaltaram carro blindado na Via Expressa

marginais

Notícias de Angola – SIC Captura marginais que assaltaram carro blindado na Via Expressa

O Serviço de Investigação Criminal (SIC), apresentou na amanhã hoje, quarta-feira, 22, cinco 5 cidadãos nacionais marginais implicados no roubo de somas avultadas de valores à um carro blindando e consequentemente na morte de um segurança na via expressa, ocorrido na manhã do dia 9 de Agosto de 2021.

De acordo com testemunhas, os marginais estavam fortemente armados quando surpreenderam os seguranças do carro blindado, que não tiveram tempo para reagir.

Durante o assalto que ocorreu minutos depois da viatura carregar dinheiro numa das dependências do Banco SOL, o motorista do carro blindado foi atingido mortalmente, enquanto um dos marginais foi alvejado e ficou no terreno e foi severamente maltratado pela população e acabou por morrer.

Assalto na via expressa obriga a ‘soltar’ Polícia anti-motim

O referido assalto violento ocorrido na segunda-feira, 16 de Agosto, por um grupo de marginais, na avenida Fidel de Castro, Via Expressa, sentido Viana-Benfica, em Luanda, onde uma viatura de transporte de dinheiro da empresa de segurança Socorro foi atacada do qual resultou na morte de duas pessoas – um segurança e um marginal – levou a Polícia Nacional a colocar naquele perímetro da cidade de Luanda os agentes da Polícia de Intervenção Rápida (PIR), depois dos Serviços de Investigação Criminal (SIC) ter garantido, em conferência de imprensa que as investigações prosseguiam para de identificar os demais autores daquele crime.

Por: Patrícia da Silva

O crime considerado quase raro em Luanda, já que, raras são as vezes que meliantes fazem emboscadas em carros blindados de transporte de valores e raras são as vezes que um número considerável de meliantes – cerca de 10 elementos – em motorizadas de altas cilindradas, como aquelas usadas nas corridas de motocross são vistas em actos criminosos no País.

De acordo com testemunhas, os bandidos, em número de 10 elementos, estavam fortemente armados com armas do tipo AKM, de cano cerrado, idênticas as que foram apresentadas na segunda-feira pelo SIC e seguiam acompanhados em cinco motorizadas, quando surpreenderam os seguranças, que não tiveram tempo de reacção depois de terem sido rendidos.

Este crime, levou a que a Polícia Nacional colocasse, em toda extensão da via expressa, desde a zona da paragem do Patriota, sentido Benfica, até as imediações dos três prédios das organizações AAA, sentido Zango ao Cacuaco, um contingente considerável de agentes da Polícia de Intervenção Rápida (PIR) e meios só visto em situações extremas, para revistas aos automóveis e procurar devolver o sentimento de segurança perdido na recente acção dos marginais que, em abono da verdade, mostrou que o combate ao crime violento em Luanda precisa de meios e homens melhores dotados.

Não que os agentes de ordem pública não estejam talhados para isso, mas, para acções extremas, os nossos analistas sugerem medidas extremas.

“Há muito que se vem pedindo que os agentes da PIR ou mesmo os militares da guarnição de Luanda auxiliem no combate ao crime violento e a criminalidade que graça em muitos bairros de Luanda onde os próprios agentes perderam o controlo dessas zonas”, explicaram, apontando como exemplo, os bairros Paraiso, Boa Esperança, Rasta, Belo Monte, Pedreira, bairro Huambo e Malajino onde o recolher obrigatório é aplicado pelos ‘amigos do alheio’ com o olhar impávido e sereno das autoridades policiais.

Também podes ler:

C/ Na Mira Do Crime

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

%d bloggers like this: