Sexta-feira, setembro 25, 2020

Morreu o pai da família mais numerosa de Angola

Notícias de Angola – Morreu o pai da família mais numerosa de Angola

Francisco Sabalo Pedro “Tchikuteny”, considerado o patriarca da família mais numerosa de Angola com mais de 150 filhos, morreu ontem, aos 72 anos, na ilha do Mungongo, municipio de Moçâmedes, província do Namibe, vítima de doença prolongada.

Angop apurou junto dos familiares, que o ancião de 72 anos padecia de cancro da próstata, doença que obrigou-lhe a deslocar, em 2018, a capital do país em tratamento médico, mas sem sucesso, acabando por falecer na sua própria residência, onde recebia cuidados paliativos.

Francisco Tchikuteny, como era conhecido, tinha uma família composta por 580 pessoas, sendo 42 esposas, 152 filhos, netos e bisnetos.

Segundo Sabalo Pedro, irmão da vitima, o ancião, enquanto em vida, sempre procurou manter a unidade e solidariedade entre a família, sobretudo das esposas e filhos.

“Aqui sempre existia uma regra de estarmos todos unidos e com direitos iguais. As mulheres eram orientadas pela esposa mais velha, de nome Eva, que ajuda as outras, sobretudo, as gestantes na hora do parto”, afirmou.

Os filhos lamentam a perda do pai, pois esperam que dias difíceis poderão tornar a família desamparada, sendo que “Tchikuteny” era o único que conduzia a vida social de cada um, sobretudo na vertente ensino aprendizagem.

“O nosso pai é que fazia tudo, inclusive para estudarmos e, com a sua morte, não sabemos o que será o amanhã. Era o único que era conhecido pelas entidades do governo. Agora tudo fica mais difícil para a nossa família”, lamentam os filhos.

O psicólogo José Pedro, em declarações a Angop, afirma que a morte deste ancião poderá provocar uma desestruturação familiar, pois estes os tinham como sendo um líder que resolvia todos os problemas.

Apelou às autoridades para acompanharem de perto esta família, dando o apoio necessário, sobretudo para os mais pequenos com idade escolar, para que possam ser formados e futuramente encontrarem emprego e sustentarem-se.

“É preciso que os costumes desta família sejam preservados, pois notamos que no seio destes existem homens e mulheres com vontade e esperança de um dia singrarem na vida. Agora cabe às autoridades dar este apoio, essencialmente na formação do homem para não se sentirem perdidos e caminharem pelo mundo da delinquência”, disse o psicólogo.

Esta família dedica-se à prática da agricultura familiar e da pecuária.

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

%d bloggers like this: