Segunda-feira, setembro 28, 2020

Agentes da polícia acusados de envolvimento sexual com prostitutas no Panguila

Notícias de Angola – Agentes da polícia acusados de envolvimento sexual com prostitutas no Panguila

Prostituição no Panguila: agentes da polícia acusados de se envolverem sexualmente com as prostitutas em troca de elas trabalharem livremente nas ruas.

PROSTITUIÇÃO NO PANGUILA E O ENVOLVIMENTO DA POLÍCIA LOCAL

O número de prostituição no bairro do Panguila, comuna do Dande, Bengo, aumentou de forma assustadora principalmente no sector 6 e 9. Mulheres com idades compreendidas entre 14 a 35 anos de idade, são as principais atrizes que fazem do seu corpo um meio de sobrevivência.

O triste é que algumas delas têm ou vivem com maridos, mas a fome faz com que homem deve a obediência e infeliz humilhação. O senhor Miguel ou simplesmente “Ti Miguel” vive no sector 9, não aceitou gravar a entrevista mas avançou que tem duas filhas que fazem vida e, com esse dinheiro, têm sustentado a família.

O senhor Miguel, reconhece que é uma vergonha partilhar esse segredo, mas chega um momento em que é necessário desabar e culpa a pobreza. Por sinal, o senhor é um antigo combatente, várias vezes lutou para exigir os direitos que lhe cabe enquanto antigo homem de gatilho, mas não encontra a solução.

Os sociólogos e Psicólogos, contam que a fome faz perder o juízo, embora que alguns discordam, mas a Nazaré Catarina, Prostituta, disse na entrevista de que a mesma é capaz de fazer tudo senão matar para acabar com a sua fome e da família.

O sector 9 se tornou o centro de prostituição, infelizmente, os adolescentes, Jovens e senhoras, mesmo com as suas casas, praticam a prostituição. O que acontece é que aqui no Panguila há muita pobreza e desorganização governamental.

Procuramos saber se a polícia local tem feito alguma coisa para acabar com a prostituição nos sectores frisados, os moradores avançam que “ a Polícia Nacional no Panguila, não deixam de ser figurantes”. Várias jovens prostitutas que são algumas vezes apanhadas, são convidadas a praticar na esquadra ou postos policiais com os agentes da farda azul uma situação que chocou a nossa equipa de reportagem.

Há uma semana, o mesmo caso se repetiu com uma jovem bem identificada, que, na sua detenção, um dos agentes da Esquadra do sector 07, solicitou o vulgo “um rond” (peço desculpas pelo termo usado) para ganhar a liberdade e voltar a praticar.
A jovem rejeitou mas avança que muita das suas amigas e colegas, têm sofrimento violações naquela esquadra que controla os outros seis postos policiais do Panguila.

A investigação continua, na outra edição vamos revelar os agentes envolvidos nessa prática e, ouviremos igualmente o comandante Provincial do Bengo uma vez que o assunto envergonha a Polícia Nacional.

Por: ISIDRO KANGANDJO

Deixe o seu comentário

Postagens recentes

Siga-nos

Assine a nossa newsletter

Digite seu endereço de e-mail para se inscrever neste site e receber notificações de novos posts por e-mail.

%d bloggers like this: