Acções do BAI valorizam 83% em bolsa | Informativo Angolano

Destaque – Acções do BAI valorizam 83% em bolsa

As acções do Banco Angolano de Investimento (BAI), negociadas no Mercado de Bolsa de Acções (MBA), valorizaram 83% desde 9 de Junho, três meses depois de serem cotadas na Bolsa de Dívida e Valores de Angola (BODIVA), ao fecharem o mês de Agosto ao preço fixo de 38 mil Kz.

Neste período foram efectuados 11 negócios, que resultaram em mil e três acções vendidas a preços diferentes, totalizando pelo menos 21,5 milhões de Kz (50 mil USD) negociados.

De acordo com o Boletim Diário da BODIVA, em Junho último o MBA registou duas negociações que culminou em 974 acções vendidas e oito negócios realizados. No dia 13 de Junho, o mercado de acções movimentou cerca de 4 milhões kz, que correspondeu à venda de 217 acções. Nesta data assentou-se o maior número de negócios realizados.

No dia 14 de Junho foram realizados três negócios com a cotação (preço) a fixar nos 22 mil 704 Kz. Foram vendidas 757 acções que derivou no maior montante até agora negociado 15 milhões kz.

As acções do BAI voltaram a movimentar o mercado no dia 8 de Julho com a venda de sete acções, ao preço de 27 mil Kz, que resultou na transacção de 189 mil Kz. O número de acções vendidas voltou a subir no dia 23 de Agosto para 16, à cotação de 32 mil 400 kz. Nesta data o valor transaccionado foi cerca de 518 mil Kz.

As acções fecharam o mês de Agosto em alta, negociadas ao preço de 38 mil kz, fruto de um negócio que resultou na transacção de 228 mil Kz em seis acções vendidas.

Com estes resultados a capitalização bolsista (valor de uma empresa tendo em conta o resultado da última cotação das acções pelo número de acções admitidas à negociação), do BAI aumentou para 739 mil milhões Kz.

Questionado pelo Mercado sobre os resultados até agora verificados (volume transaccionado), o coordenador do departamento da sala de negociação da BODIVA, Raul Diniz, apontou para fraca literacia financeira por parte dos investidores como um aspecto a ter em conta.

O especialista explicou que os investidores estão conservadores na venda das acções adquiridas aquando da OPV, uma vez que muitos estão com elevada expectativa, quanto à distribuição dos dividendos no final do exercício económico de 2022.

Partilha do mesmo pensamento o director do Gabinete de Estudo da CMC, Johny Soki, realçando que, para que haja negociação deve existir pretensão de venda.

“É normal e comum nas primeiras emissões de determinadas empresas, principalmente quando ocorrem no 2º semestre, os investidores aguardarem pelo final do período para uma possível recepção de dividendos, caso a empresa obtenha resultados positivos e opte por distribuir dividendos”, acrescentou.

O Chairman da Lwei Mansamusa Brokers, Assis da Paixão, aponta para certas irregularidades no processo inicial como factor determinante para a fraca liquidez do Mercado.

“Um mercado accionista com apenas uma empresa, que no processo de dispersão do capital, centralizou as vendas das acções para a sua sala, ou seja, optou pela OPV quando o mercado ansiava pela IPO, tem tornado burocrático o processo de comercialização das acções por parte dos outros intermediários listados em Bolsa”, disse.

O Chairman ressaltou também pela assimetria de informação sobre as expectativas de ganho e perdas por parte dos actuais investidores em terem mantido essas acções em suas carteiras de investimento.

Em termos práticos, os investidores que compraram as acções do BAI a 20 mil 640 Kz precisam de entender que se venderem parte ao último preço negociado em Bolsa, terão um ganho por acção de 11 mil 760 kz, ou seja, além de recuperar o valor investido, pode ganhar mais vendendo, do que esperar pelo dividendo, explicou Assis da Paixão.

Subscrição do Banco Caixa Geral Angola

O processo de subscrição da participação de 25% que o Estado possui no Caixa Angola, por via da Sonangol, arrancou no dia 5 de Setembro de 2022, disse ao Mercado o coordenador do departamento da sala de negociação da BODIVA, Raul Diniz.

Para o especialista, esta segunda OPV é um sinal de que o mercado accionista é uma realidade em Angola e melhora o sector financeiro.

Assis da Paixão acredita que um mercado accionista com dois players quotados, pode trazer uma competitividade entre as duas Instituições, gerando maior expectativas entre investidores.

Na visão do CEO “poderemos assistir a um aumento do volume de negócio das acções, pois alguns investidores poderão estar abertos a negociar as suas acções para aquisição da outra que acharem ser a mais rentável, levando em conta a conjuntura do Mercado”.

Para Johny Soki, com admissão de mais acções e de diferentes emitentes, ainda em 2022, poderá aumentar a oferta de instrumentos na BODIVA. Espera-se mais negócios e transacções.

“ A atractividade na compra e a intenção de venda deste instrumento na Bolsa depende de vários factores, desde a qualidade do emitente, a procura por estas acções, a política de distribuição de dividendos por parte do emitente e a possibilidade de ganho com a variação de preço”, disse.

Conteúdo relacionado:

Acções doBanco Angolano de Investimento não param de valorizar e o banco já vale mais de mil milhões USD

Mercado

Leave A Reply

Exit mobile version