Número de licenciados continua aumentar

A província do Namibe conta com mais 1.029 licenciados, colocados à disposição do mercado de trabalho pelos Institutos Superiores Pedagógico e Politécnico .

Número de licenciados continua aumentar

A cerimónia de outorga de diplomas e certificados aconteceu segunda-feira, num acto prestigiado pelo reitor da Universidade Mandume Yandemufayo, Orlando da Mata.

O Instituto Superior Pedagógico colocou à disposição do mercado de trabalho 274 novos licenciados em Matemática, Física, Química, Biologia e Pedagogia, ao passo que o Politécnico pôs no mercado quadros superiores em contabilidade e gestão, biologia marinha, engenharia electrónica, mecânica, metalúrgica e ambiental.

José Maria Jamba, que terminou o curso de contabilidade e gestão no Instituto Superior Politécnico, diz que pretende dar sequência aos seus estudos, para atingir o grau de mestre. “Foi cumprida mais uma etapa académica e da minha vida, vamos continuar, para darmos bons exemplos aos jovens que precisam se formar para atenderem as necessidades da província e do país em geral, no que toca à qualidade de quadros, para o desenvolvimento harmonioso dos diversos sectores da nossa vida”.

Japão Caiombo, licenciado em química pelo Instituto Superior Pedagógico, disse que o seu sonho é atingir o doutoramento. “Venci uma etapa difícil, mas com dedicação e vontade tudo foi possível, por isso aconselho os outros jovens a apostarem na formação, para contribuírem para o desenvolvimento socioeconómico da província e do país em geral, bem como para a estabilidade pessoal”.

Para Manuela Rodete, licenciada em pedagogia, a prioridade é conseguir o primeiro emprego, para pôr em prática tudo o que aprendeu e contribuir para a melhoria da qualidade do processo de ensino e aprendizagem.

“O estudo garante o futuro dos jovens e faz com que eles participem da melhor forma no desenvolvimento das suas localidades e do país em geral, por isso aconselho a todos a apostarem na formação, para se afirmarem” O reitor da Universidade Mandume Yandemufayo, Orlando da Mata, referiu que os quadros recém-formados serão uma mais-valia no desenvolvimento da pesquisa das energias renováveis.

Orlando da Mata disse haver a necessidade de se apostar na formação cientifica, para o aumento de mestres e doutores, para nos compararmos com os vizinhos da SADC e do mundo.

“Apelo às duas instituições a apostarem na pós-graduação, criar programas de doutoramento, para darmos mais qualidade aos nossos doutores e aos novos licenciados, que não devem parar de estudar”. Segundo o governador do Namibe, Carlos da Rocha Cruz, em 2002 a província não tinha nenhuma escola superior e, desde 2004, com a abertura do Instituto Superior Politécnico e de mais quatro instituições, pensa atingir em breve 12 mil técnicos superiores, em várias áreas do saber, para poderem contribuir para o desenvolvimento da província e do país, que precisa de quadros capazes de alavancar os sectores-chave do desenvolvimento socioeconómico.

Read Previous

Angola entra este ano na zona de comércio livre da SADC e na ZLEC – Governo

Read Next

FAF confirma descida do Kabuscorp para 2ª divisão

%d bloggers like this: