Estudantes bolseiros do INAGBE na China descontentes com a redução dos subsídios

Notícias de Angola – Estudantes bolseiros do INAGBE na China descontentes com a redução dos subsídios

O Informativo Angolano soube, através de uma carta enviada pelos estudantes à ministra do Ensino Superior Ciência, Tecnologia e Informação que o Informativo Angolano teve acesso, onde demonstra o total descontentamento dos Estudantes bolseiros do INAGBE na China, pelo facto de verem reduzidos os subsídios a quem têm direito enquanto bolseiros do INAGBE.

Os Estudantes que vão para China têm direito à uma bolsa de estudo de cooperação entre os dois países (em que Angola e a China entram com uma parcela cada) a China é responsável pelo alojamento (em que os alunos pagam luz, água e Internet) , seguro de saúde (que o bolseiro primeiro paga com o seu próprio dinheiro e depois é reembolsado em 60% daquilo que ele gastou) e mais 320 dólares e Angola entra com a colaboração de 500 dólares afim de ajudar a suprir as outras necessidades.

Segundo o documento que tivemos acesso, foram assim reduzidos e fixados sem nenhum despacho conjunto dos Ministérios de tutela, sendo os valores

  1. USD 180 subsídio mensal para os bolseiros de Licenciatura
  2. USD 1.100 subsídio mensal para os bolseiros de Mestrado
  3. USD 990 subsídio mensal para os bolseiros de Doutoramento

De realçar que a mesma carta ainda afirma que, tal redução que ora se apresenta, não respeitou nenhum dos trâmites estabelecidos no contrato que o INAGBE tem com os estudantes, contrato este que garante direitos e deveres.

Segundo nossa fonte, desde Janeiro que as coisas mudaram porque a atual Diretora do INAGBE fez um corte aos subsídios dos estudantes sem um aviso prévio e sem nenhuma explicação, os estudantes entraram em contacto com a Diretora do INAGBE e o seu staff a fim resolver esta situação mas a mesma não quis avaliar as inquietações dos alunos e ainda afirmou que “vocês podem bater todas as portas que a situação não vai mudar”, sabendo que há pessoas passando dificuldades cá porque foi feito um corte sem um estudo de mercado ela não pensa em mudar e ainda afirmou que ninguém do INAGBE não sabia que os estudantes da China recebiam este valor, uma mentira porque é o próprio INAGBE que informa isto aos encarregados e aos estudantes nas suas reuniões com os pais e os estudantes.Contou…

Agora surge uma questão, se o dinheiro dos estudantes também é contabilizado no OGE para onde é que estão a ir os 320 dólares que os estudantes não estão a receber desde Janeiro?? finalizou…

 

Read Previous

Barcelona: Messi lesionado pode falhar estreia na Laliga

Read Next

Estrelas ao Palco: Cantora Anna Joyce acusada de tribalismo

%d bloggers like this: