Director da Ordem Pública suspenso por má-conduta

Director da Ordem Pública suspenso por má-conduta

Notícias de Angola – Director da Ordem Pública suspenso por má-conduta

O Informativo Angolano soube que, o director da Ordem Pública na província de Benguela, Carlos Manuel da Silva Mota, foi afastado do exercício das suas funções, por um período de 30 dias, por alegados actos de indisciplina.

Assinado a 05 de Julho de 2019 pelo comandante provincial, comissário Aristófanes dos Santos, o comunicado aponta que o oficial superior desencadeou acções que promoveram repercussões negativas no seio dos efectivos.

Por esta razão, de forma a manter a ordem e disciplina no seio da corporação, o Conselho de Disciplina, deliberou a sua suspensão, segundo a clausula da alínea “g”, do artigo 22 º do Regulamento Orgânico do Comando Provincial da Polícia Nacional em Benguela, sendo que, a posteriori, será remetido ao conhecimento do Comandante Geral da Polícia Nacional, Paulo de Almeida. Durante o período de suspensão, a direcção provincial da Ordem Pública de Benguela estará sob a alçada do superintendentechefe Vicente Nogueira.

Desobediência e insubordinação apontadas como causas

Com o objectivo de obter mais informações sobre o afastamento do oficial superior Carlos Manuel da Silva Mota, OPAÍS contactou o porta-voz do comando provincial da Polícia Nacional em Benguela, Pinto Caimbambo, que afirmou que o caso está a ser tratado a nível interno, transferindo tal competência ao superintendente “Tony”.

Entretanto, contactado, este disse estar disponível para falar sobre o assunto apenas hoje (Segunda-feira).

Fontes do jornal na província apontam que o afastamento do comandante provincial da Ordem pública foi ditado por actos de desobediência, rebeldia e insubmissão ao seu superior hierárquico.

Destes, destaca-se que numa ocasião terá sido designado a chefiar uma comissão que desenvolveria um estudo sobre a criminalidade em Benguela “e o mesmo não apresentou os resultados porque não terá feito o trabalho que devia fazer”.

Read Previous

Fernando Macedo questiona a riqueza de João Lourenço

Read Next

João Lourenço autoriza compra de viaturas para às Unidades de Segurança e Guarda Presidenciais

%d bloggers like this: