Avião da TAAG retrocede duas vezes ao aeroporto de Joanesburgo por problemas técnicos

Avião da TAAG retrocede duas vezes para o mesmo local por questões técnicas

O Boeing 737-7HB denominado KIFANGONDO” da TAAG Linhas Aéreas de Angola, que deveria fazer a viagem entre Joanesburgo e Luanda na tarde de ontem, andou às voltas sobre a maior cidade da África do Sul por duas vezes, acabando por ser forçado a aterrar no aeroporto e recolher às boxes devido a problemas técnicos. O incidente voltou a acontecer de madrugada. Neste momento os passageiros encontra-se na sala de espera com viagem marcada para hoje as no período da tarde 16 horas.

Uma fonte da companhia desvalorizou o sucedido, dizendo apenas que se tratou de um problema técnico, “normal neste tipo de actividade”.
Segundo a mesma fonte, todos os procedimentos foram accionados, os passageiros desembarcados e colocados num vôo posterior.
Cinco dos actuais 13 aviões da frota da TAAG são Boeing 737-700, com capacidade para 120 passageiros.

Protesto de um dos passageiros.

“Sobre a Falha Técnica do VOO ✈ da TAAG 737-7HB

Na verdade… apanhamos o 1° às 16, teve de regressar horas após a partida, por causa do tal problema técnico que não nos foi informado correctamente…

Ficamos a madrugada no Aeroporto condicionados a seguir viagem novamente às 01h… no mesmo VOO.

Que segundo nos confirmou os responsáveis da TAAG e a equipa em Serviço: Já tinham a situação ultrapassada.

Voltamos ao mesmo VOO, com uma nova tripulação…

O Voo voltou a passar pela mesma situação… e novamente regressamos ao Aeroporto O.R.TAMBO. Depois de termos passado quase 3h no Ar, porque o Voo não poderia aterrar na condição do peso que encontrava-se, devido ao combustível… pelo que, este, deveria ser consumido (diminuir) antes de regressar ao Aeroporto da África do Sul.

Deixaram-nos novamente sem qualquer explicação convincente.

A tribulação e os responsáveis… ficaram escondidos no VOO, nem se quer vieram prestar-nos quaisquer esclarecimentos…

Entretanto, fomos obrigados a esforçar a situação… apresentando assim o nosso direito a reclamação e insatisfação….

Entretanto… os mesmos se viram obrigados… a sair do esconderijo… “pensando que já tínhamos seguido do outro lado da migração…” sendo que continuávamos a espera dos mesmos…

Sendo assim; garantiram-nos a informação, conforme nossa exigência… com promessa de levar-nos a hospedagem no hotel e de seguida pegar o outro VOO das 16h do dia 01 de Novembro.

Graças a Deus, eles cumpriram a primeira parte do prometido; agora estamos aqui novamente no Aeroporto à espera da próxima partida (agora no VOO KK)

Ninguém da TAAG pediu-nos desculpas!

Depois de efectuarmos o Chek In as 13h, fomos até os escritórios da TAAG aqui na SA, para registamos a ocorrência! O engraçado é que não têm “Livro de Reclamações” !!!!

Que tipo de serviço é este?

Se não existe condições, parem de operar ou criem novas alternativas, desde que sejam mais confortáveis e seguras para os seus passageiros.

E nós como ficamos?

Temos assuntos em Angola para tratar; famílias para cuidar! Quem vai se responsabilizar??

Nem sequer falamos de indemnizações!!! queremos apenas regressar para às nossas casas.

À TAAG não se pronunciou a respeito!!! Não ligam nenhum!!! Esses são mesmo humanos? Se fosse eles numa situação semelhante?

Faremos os possíveis para levar a situação à quem de Direito (MINTRANS) de modos que se possam responsabilizar os responsáveis por esta péssima situação…

Que não haja impunidade e que se responsabilizem estes maus prestadores de serviço.

Por: Nsucami Victor;

Equipa SAVES FROM KIFANGONDO 2019

 

%d bloggers like this: